Inglês e português - juntos e shallow now

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Conheça 10 (outras) músicas traduzidas do inglês (mas que fizeram sucesso)!

Quando Paula Fernandes e Luan Santana soltaram a versão traduzida em português de Shallow, hit de Lady Gaga e Bradley Cooper ganhador do óscar de melhor canção para o filme Nasce uma Estrela, eles com certeza não esperavam a enorme repercussão que a versão teria: na forma de um dos maiores memes de 2019. A tradução polêmica pode não ter emplacado, mas a tradição de traduzir canções do inglês para o português está longe de ser um fenômeno recente. Confira conosco 10 outras versões brasileiras que, ainda que com diferentes níveis de sucesso, ressoaram nos ouvidos de milhões de brasileiros nos últimos anos.

1) “The Blower’s Daughter”, de Damien Rice, virou “É Isso Aí”, de Seu Jorge e Ana Carolina

O filme Closer (2004), com grande elenco, marcou época por sua história dramática de amor envolvendo dois casais que se misturam em uma trama complexa e tórrida, mas também por sua canção-tema. O então recém-lançado cantor Damien Rice emocionou o mundo com The Blower’s Daughter, traduzida duas vezes em português, uma por Zélia Duncan e outra, a que realmente ficou nos ouvidos de todo mundo, por Seu Jorge e Ana Carolina: É isso aí!

2) “The Passenger”, de Iggy Pop virou “O Passageiro” de Capital Inicial

Já a veterana banda de rock nacional Capital Inicial, que arrebatou as paradas de sucesso do país nos anos 2000, lançou a famosíssima O Passageiro, que explodiu em seu seminal Acústico MTV. O que pouca gente sabe é que a canção na verdade é um cover em português de The Passenger, the Iggy Pop. Qual você prefere?

3) “I Want You”, de Bob Dylan, virou “Tanto”, de Skank

Outra banda de rock que fez um excelente trabalho em dar vida, em língua portuguesa, a uma canção em inglês foi a mineira Skank, que embalou muitos bailinhos românticos com a inesquecível Tanto, uma tradução muito feliz (e bem diferente) do folk estadunidense original I Want You, do grande Bob Dylan.

4) “Kockin’ on Heaven’s Door”, de Bob Dylan, vira “Batendo na porta do Céu”, de Zé Ramalho

Mais uma que Bob Dylan deu ao mundo, Knocking on Heaven’s Door também ficou conhecida na voz de Axl Rose, do Guns N’ Roses. No Brasil, a voz grave e possante de Zé Ramalho fez muito jus a esse clássico internacional com a versão brasileira, Batendo na Porta do Céu. Um clássico!

5) “No Woman No Cry”, de Bob Marley, virou “Não Chores Mais”, de Gilberto Gil

Aqui temos outro Bob, mas esse é o monstro sagrado do Reggae: Bob Marley! Seguramente uma das canções mais tocadas em rodinhas de violão na história, inúmeros intérpretes reconheceram a importância das mensagens de paz contidas na obra de Marley. No Brasil, nosso Gilberto Gil não fez feio. Sua bela versão, Não Chores Mais, conta com arranjos requintados e a mesma mensagem de paz, traduzida de forma digna: “tudo vai dar pé” (“everything’s gonna be all right”).

6) “Train in Vain”, de The Clash, virou “Pra Ficar Comigo”, de Ira!

Os paulistanos do Ira! também se notabilizaram nos anos 2000 com um acústico MTV, em que emplacaram Pra Ficar Comigo. Mas, assim como no caso do Capital Inicial, acima, também não parece ser muito conhecido o fato de que a canção é uma tradução. A original, Train in Vain, do The Clash, balançou muitos esqueletos na década do 80 pelo mundo afora.

7) “Just Give me a Reason”, de Pink, virou “Diz pra mim”, de Gusttavo Lima

O sertanejo romântico também bebe das águas da música internacional, como comprova Gusttavo Lima com sua Diz Pra Mim, tradução de Just Give Me a Reason, da norte-americana Pink. Você sabia?

8) “Have you Ever Really Loved a Woman?”, de Bryan Adams vira “O Homem Quando Ama”, de Chitãozinho e Xororó

As próximas duas da lista também são do sertanejo romântico. Esta, da clássica dupla Chitãozinho e Xororó, é O Homem Quando Ama, tradução da famosa Have you Ever Really Loved a Woman, de Bryan Adams, que foi trilha sonora do filme Don Juan de Marco, que tem Johnny Depp no papel principal. Nossa opinião é a de que foi um excelente trabalho de tradução!

9) “Psycho Killer”, de Talking Heads virou “Então se joga”, de Henrique Costa

Esta, por sua vez, não está muito longe da versão de Shallow que inspirou esta lista, pelo menos no quesito “inusitado”. Fazendo uma versão completamente diferente de Psycho Killer, clássico dos novaiorquinos do Talking Heads, Henrique Costa traz todo o seu universo sertanejo-ostentação para a música, mantendo o famoso “fafafa” no refrão, em Então se Joga. E você, o que achou dessa versão?

10) “Wild World”, de Cat Stevens, virou “Nada me Faz Esquecer”, de Pepê e Neném

Finalmente, uma canção daquelas que preencheram os palcos dos programas de auditório na TV por um bom tempo, quando saíram. Você se lembra de Pepê e Neném? Nós nos lembramos! Afinal, Nada nos Faz Esquecer. Essa é a tradução de uma famosa música de Cat Stevens, Wild World, que também ficou muito conhecida pelos roqueiros do Mr. Big, ainda na década de 90.

Gosta de aprender inglês com música? O que mais te interessa? Conte para o seu consultor Beils agora mesmo e empodere o seu inglês!

Aprenda inglês

com método inovador e ambiente compartilhado

Conheça a Beils

Agende uma visita gratis!

Conheça a Beils

Agende uma visita gratis!

Venha testar o seu nível

de inglês

Nas habilidades seguintes:

Gramática e vocabulário

Compreensão de textos

Compreensão auditiva