BLOG
FIQUE POR DENTRO!

APRENDA INGLÊS COM FOCO NA CARREIRA

APRENDA INGLÊS COM FOCO NA CARREIRA
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Conseguir combinar a carreira profissional com os estudos de inglês é sempre uma questão inquietante. Principalmente em tempos em que tudo parece disputar a nossa atenção… Com o tempo livre cada vez mais raro, pode até parecer que estudar inglês de verdade seja algo para o futuro, e não uma prioridade para agora. Neste texto, vamos falar sobre como você pode usar o estudo da língua inglesa em conjunto com a sua prioridade – no caso, o trabalho ou a faculdade – de uma forma mais eficiente. Aprenda inglês com foco na carreira. 

Vamos fazer algumas perguntas, então?

  • Como saber se é importante para a minha carreira atual ou futura que eu saiba inglês?

Hoje em dia, é até difícil imaginar uma carreira em que o inglês não possa, no mínimo, ter um efeito positivo. A globalização se encarregou de tornar possível que a sua carreira esteja disponível em muitos países diferentes. Talvez a empresa para a qual você trabalhe agora tenha contatos internacionais. Mas mesmo se parecer que não é algo necessário para o seu trabalho atualmente, as coisas mudam rapidamente.

Outras oportunidades profissionais podem aparecer se você souber a língua. Pode ser também que a língua seja um diferencial entre você e outro candidato. Pode ser um impulso na hora de uma promoção ou aumento.

Afinal, falar inglês é estatisticamente mais rentável, com os fluentes recebendo salários mais altos.

E apenas 1% da população é fluente, com 5% da população total sendo capaz de se comunicar no idioma.

Há muitas razões por que seria importante para a sua carreira. Mas ainda assim, há quem faça a pergunta seguinte.

  • E se não for fundamental para o meu trabalho, será que ainda assim devo aprender inglês?

Há inúmeros estudos que apontam para benefícios um tanto inesperados de falar uma segunda língua. Algumas delas estão necessariamente associadas ao perfil profissional dos sonhos de qualquer RH: melhor capacidade de realizar várias tarefas ao mesmo tempo, e maior capacidade analítica para tomada de decisões, entre outras.

Em outras palavras, há habilidades complementares para a realização em alto nível de qualquer trabalho que podemos melhorar por meio do estudo de uma língua estrangeira.

Quanto a essa língua ser o inglês..

Só o fato de um quarto da população global saber inglês já deveria influenciar a decisão de estudar o idioma. A maior parte dos conteúdos da internet está em inglês; a oferta de cursos é muito maior; as suas pesquisas ficam mais amplas, etc.

Isso sem falar daquele desejo profundo de tantas pessoas: poder escutar as músicas, ver os filmes e séries, acompanhar o noticiário, e de fato entender o que está sendo cantado, conversado e informado.

É, enfim, um investimento com retornos muitíssimo mais profundos do que os contabilizáveis em aumento de salário, entre outras métricas.

Mas é um investimento que também tem a ver com o que temos de tempo disponível… E mesmo quem concorde com tudo isso que já dissemos, a pouca disponibilidade pode acabar parecendo uma barreira intransponível.

  • Como não correr o risco de que o aprendizado do inglês acabe atrapalhando os meus estudos ou o meu trabalho?

Entre tantas responsabilidades da vida profissional, acadêmica e pessoal, o inglês pode acabar relegado à categoria dos velhos sonhos deixados para trás… E não podemos deixar isso mais claro: nunca é tarde para começar; e o estudo não precisa ter o peso de um compromisso vital – como a carreira e a família.

O que é vital mesmo é saber como incorporar o inglês na nossa vida de forma natural. Misturá-lo à vida.

A diferença fundamental entre quem aprende e quem não aprende é a constância. Isso quer dizer que vale mais a pena ter um pouco de contato todos os dias do que dedicar horas ao inglês somente um dia por semana.

Demora para nos sentirmos à vontade com uma língua nova. A princípio, não sabemos nem dizer as coisas mais simples – a nossa idade, o que gostamos de fazer, qual foi a última grande notícia em nosso país…

É preciso ter paciência: fazer uma página de um livro de estudos num dia, ler um texto no outro, ver um vídeo no terceiro, estudar um ponto gramatical no quarto… e procurar fazer isso bem sempre! Com qualidade.

Também é preciso compreender em que nível estamos, para que o conteúdo seja adequado e não pareça até uma língua alienígena. É aí que um bom professor e uma boa escola podem fazer a diferença, apontando um caminho para você seguir.

Como funciona na Beils

Na Beils, os cursos são divididos em quatro níveis de dificuldade e toda a abordagem permite uma grande flexibilidade de horários presenciais e de estudos remotos. A evolução, é claro, depende também do interesse e constância do aluno. Mas mesmo os menos disponíveis para uma rápida evolução sempre encontram conteúdos variados e pouca repetição. O conteúdo revisitado é apresentado de um jeito diferente, de forma natural. E isso permite que o curso não tenha aquela sensação chata de repetição de tópicos que desmotiva tanta gente.

E você ainda tem acesso a cursos de inglês específicos para dezenas de carreiras diferentes como parte do pacote. Ou seja, é possível aprender, junto com o inglês geral, um curso adaptado para a sua área de atuação profissional, para você perseguir à parte.

Com tudo isso, a conclusão é simples:

A língua inglesa sempre será importante;

 A língua inglesa sempre aumenta possibilidades e perspectivas;

 E sempre é possível associar a língua inglesa à sua vida atual.

 

Venha conversar com a gente para entender melhor.

Be Beils!

Veja mais textos no nosso blog e conecte-se com a gente nas redes sociais!

Você sabe qual o seu nível de inglês?

Venha testar o seu nível

de inglês

Nas habilidades seguintes:

Gramática e vocabulário

Compreensão de textos

Compreensão auditiva